Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chavena de Chá das Cinco

Uma chávena de chá, um prato com biscoitos e conversas intermináveis

Chavena de Chá das Cinco

Uma chávena de chá, um prato com biscoitos e conversas intermináveis

05
Nov18

Moda | As minhas inspirações

Desde que era criança que me vestia de forma super clássica, era a menina dos vestidos, das collants, do sapatinho envernizado e da franjinha. Confesso que, agora que olho para trás, eu era aquela que melhor se vestia na minha turma, acabando por ser gozada por ser demasiado menininha.

Entretanto, quando fui para o ciclo acabei por mudar completamente, visto que nessa altura eu era quem decidia o que vestir. Durante o meu 5º ano, eu inspirava-me em pessoas que via na televisão, sem querer saber das opiniões dos restantes. No entanto, a forma de eu me vestir veio a mudar desde essa altura até mais ou menos o meu 9º ano. 

Nessa altura, comecei a moldar mais a forma como me vestia, ainda que de forma ligeiramente diferente da que adotei no momento (e que, em princípio, é para manter) e isso deveu-se a algumas influência. Por isso, hoje decidi trazer-vos um post onde falo das personagens de televisão que me ajudaram a moldar o meu estilo pessoal.

 

1. Blair Waldorf

Esta foi, definitivamente, a personagem icónica que mudou completamente a forma como eu me vestia e me ajudou a ganhar um brio por mim própria, em gostar de tratar de mim e, isso mantém-se até agora. 

Se há coisa que retive dela foi o amor por bandoletes, cabelo ondulado, vestidos e collants. Ela é icónica nesse aspeto e ajudou-me a atingir uma maturidade a nível de looks que eu nunca tinha experienciado. Se hoje não ando aí toda casual, tenho que lhe agradecer por modificar a minha vida por completo, libertando-me do esterótipo do "Usar calças é que é, tudo o resto só é para nos insinuarmos". Fez-me perceber que o comentário é verdade, até porque é mesmo para deixar a nossa marca e distinguirmo-nos dos restantes.

 

2. Noora Saetre

Como já devem estar cansadíssimos de saber, exaustos até, eu sou uma grande fã de Skam. No entanto, e ainda que a minha personagem favorita seja a Eva, admito que a Noora é extremamente icónica e que toda a gente retém algo acerca dela (pelo menos na primeira temporada, aquela cena de confrontação com o William bate tudo). Eu, para além de alguma atitude, o que mais retive dela foram as influências das roupas. 

Toda a minha vida eu vivia hesitante relativamente às riscas, e apesar de usá-las antes de ver a série, usava-as com algum receio, mas ela mostou-me que é algo que eu gosto e que me fica bem. Deu-me aquele empurrão para eu experimentar e, realmente funciona que é uma maravilha. Sou conhecida como a Rainha das Camisas às Riscas até ao dia de hoje, isto porque arrisquei.

Para além do estilo, ela influenciou as minhas escolhas no que toca à maquilhagem. Toda aquela questão de o batom vermelho ser associada às meninas, todos os comentários que me teciam quando dizia que queria comprar um... acabei por deixar tudo isso para trás. Aprendi a usar algo porque eu gostava, sem estar preocupada com as críticas, porque me fazia sentir bem e poderosa. Não posso dizer que uso todos os dias, mas uso cada vez mais frequentemente, cada vez que realmente me apetece!

 

3. Anastasia Steele

É uma personagem interessante, até porque eu detestava muito a personalidade dela e o estilo descuidado dela no primeiro filme. No entanto, quando entramos no segundo e no terceiro filme, eu passo a ter uma noção completamente diferente dela, quer a níveis de personalidade, quer a níveis de estilo.

Não posso dizer que ela me inspirou a fazer a franja, mas deu-me a perspetiva de como ficaria tendo em conta a forma como me visto. Até ao dia de hoje não me arrependo de modo algum. Deu-me coragem, digamos assim.

Confesso que, quando me imagino mais velha, imagino-me um pouco como ela. Vestida do mesmo modo, senhora de si mesma e a trabalhar porque não se imagina a ficar em casa.

style inspo.jpg

 Basicamente, estas são as três personagens de televisão e de cinema que me ajudaram a moldar a forma como eu me queria vestir a olhar para lá do comum, a querer ser diferente e deixar essa marca na vida das pessoas. Dizem-me que me visto como uma empresária autêntica e eu fico com um sorriso vitorioso na cara, cada vez que esse assunto vem à baila. Cumpri o meu objetivo e vou fazer as pessoas lembrarem-se de mim por isso mesmo. Por ser a rapariga que não queria ser igual a todas as outras.

19
Ago18

Back to School | Os meus studytubes favoritos

Para quem ainda não foi introduzido a este mundo e adora material escolar e coisas da escola e afins, digo-vos já que uma vez que lerem este post e forem consultar os links das pessoas que vos indicar, não vão querer outra coisa.

Há uns anos atrás, fazia binge-watch das séries de regresso às aulas portuguesas (e de algumas americanas), ainda um pouco à toa sobre o assunto e à procura de inspiração urgentemente. Com o tempo, fui-me introduzindo ao mundo maravilhoso dos studyblogs, studyblrs e studytubes e desde que cheguei e entrei neste paraíso para qualquer sucker for supplies and organization nunca mais consegui sair.

Por isso, como pessoa maléfica e horrorosa que eu sou, decidi que era altura de viciar também aqueles que gostam de ler este blog (ainda me pergunto porque o fazem e questiono o vosso gosto) e fazê-los embarcar neste mundo que nos leva a instagrams e afins (agora que penso deveria mudar o título, but who cares?).

 

1. Mariana's Study Corner

 

Começo já com alguém que vos vai dizer alguma coisa por duas razões distintas - primeiro lugar é portuguesa, segundo lugar os vídeos dela contêm legendas (maltinha que não percebe inglês, digam lá quem é amiga! Já não há desculpas que não percebem o que elas dizem).

Mariana M. Vieira é uma estudante de Direito, atualmente a tirar o mestrado, que partilha as suas dicas de estudo, o seu método e ao mesmo tempo motiva e inspira o público que a segue. 

Foi a primeira youtuber nesta área que eu segui, e é a youtuber mais minimalista que encontro neste grupo que reuni. Além do mais, é aquela que nos explica toda a sua jornada, ou seja, como esta vibe do studyblr a influenciou e a tornou numa pessoa consumista, mas também todo o processo e razões pelas quais decidiu passar do papel para o teclado. Uma verdadeira inspiração que se encontra ao alcance de todos nós.

Mariana's Study Corner.png

 

 

2. Studywithinspo

 

Studywithinspo aka Brian, é o único rapaz que mencionarei neste vídeo e aquele que me transmite muito vibes do Conan Gray. 

Partilha as suas dicas e as suas aventuras relativamente ao seu percurso académico durante o seu secundário e, neste momento, iniciará o seu primeiro ano da Universidade. Tem-nos levado na sua aventura de preparação para esta nova fase da sua vida e posso dizer-vos, se há sinónimo de aesthetic esse sinónimo é Studywithinspo.

studywithinspo.png

  

3. Studyquill

 

A "Hermione" é uma das raparigas mais relaxantes e inspiradoras desta comunidade. Dá-me a ideia que é a mais focada e que tenta estender o seu conhecimento a todas as áreas.

Com ela aprendi a estudar de forma mais eficiente e, sem dúvida alguma, ver os vídeos dela acalma-me. Adoro, nomeadamente, as Real Time Study Sessions, onde para além de a ver estudar, estudo ao mesmo tempo. Sinto que por vezes acabamos por ser, de certa forma, studybuddies.

 

studyquill.png

 

4. Studytee

Este é, sem dúvida alguma, o meu studytube favorito de todos os tempos. É da autoria de Therese, uma jovem norueguesa, que nos mostrou o que fez durante o seu ano sabático e como se preparou para a universidade durante esse mesmo ano. Neste momento, ingressou em Engenharia Médica e partilha a sua experiência, no entanto, a própria anunciou que não vai postar tão religiosamente vídeos por causa do horário mais preenchido, mas garante novidades e mais inspiração a partir do seu Instagram.

studytee.png

 

 E basicamente, estes são os meus studytubes favoritos, no entanto, descobri recentemente novos, só não tenho é uma opinião formada neles.

Por outro lado, sigo e acompanho bastantes vezes studygrams, o que é um mundo completamente diferente, mas ainda tão ou mais fascinante que este. Sou capaz de ficar horas a contemplar as diferentes fotos, ainda mais agora com o mecanismo das hashtags, em que podemos segui-las, é uma boa forma de continuar a descobrir gente nova e talentosa.

Assim, se gostaram deste post e querem que faça a versão studygram, digam-me que eu farei com o maior gosto! E vocês, conhecem algum dos que mencionei ou conhecem alguém que não mencionei e que recomendam? 

26
Jul18

Red Band Society | As histórias de jovens inspiradores

Vi esta série há mais de um ano e é, provavelmente, uma das séries mais bem realizada e produzida que vi. Não querendo comparar a outras séries sobre as quais disse o mesmo, algo que distingue esta série das restantes é o ambiente e o conteúdo.

Um trabalho de Steven Spielberg sobre um tema poucas vezes abordado, de uma forma tão fantástica e épica que deixa qualquer um sem saber como reagir. Mas deixando-me de filosofias, vamos lá dar uma ideia do que estou a falar.

 

Sinopse:

A história acompanha a vida de seis adolescentes com sérios problemas de saúde que vivem na ala infantil de um hospital. Leo Roth (Charlie Rowe) é um rapaz de dezasseis anos que sofre de cancro. Internado há um ano, ele sente-se frustrado com o seu tratamento. Leo divide o quarto com o recém chegado Jordi Palacios (Nolan Sotillo), um imigrante ilegal que foi para os EUA em busca de tratamento. Este sofre, também, de cancro e terá que passar por uma cirurgia. Jordi desenvolve um interesse por Emma Chota (Ciara Bravo), uma jovem que sofre de anorexia.

No grupo também estão Kara Souders (Zoe Levin), uma cheeleader que foi internada após desmaiar durante os treinos, e Dash Hosney (Astro), amigo de Leo que sofre de fibrose cística e está determinado a viver cada dia como se fosse o último. A história é narrada por Charlie (Griffin Gluck), um menino de doze anos que está em coma.

No elenco também estão Octavia Spencer, que interpreta a enfermeira Jackson, uma mulher durona e intuitiva, Rebecca Rittenhouse interpretando a enfermeira Brittany Dobler, uma novata na ala pediátrica, e Dave Annable é o Dr. Jack McAndrew, oncologista pediátrico.

 

Review:

Achei a série bastante interessante porque narra a história de diferentes perspetivas. Ainda que o Charlie narre a história, podemos ver como é que todas as personagens se relacionam, como se sentem e até mesmo como lidam as suas próprias doenças e problemas, bem como os dos outros.

É, sem sombra de dúvidas, uma história sobre viver, sobre lutar e dá-nos uma perceção completamente diferentes destes dois conceitos. Desde que vi a série que vivo a vida de forma diferente, pensamos sempre que estamos mal mas há sempre alguém que vive em piores situações que nós. Pode parecer uma série bastante pesada, pois mostra-nos seis lutas constantes de miúdos que têm como casa um hospital, mas é precisamente o contrário. É fácil de ver, é leve de ver e, pessoalmente, ensinou-me a viver e vez de me agarrar constantemente à negatividade.

Para os interessados, deixo aqui o trailer:

 

 

Pesquisar

Sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D