Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chavena de Chá das Cinco

Uma chávena de chá, um prato com biscoitos e conversas intermináveis

Chavena de Chá das Cinco

Uma chávena de chá, um prato com biscoitos e conversas intermináveis

08
Ago18

Back to School | Estar em Economia

Ontem falei um pouco do que significou estar em Economia e aquilo que sentia sempre que interagia com outras pessoas, incluindo todo o percurso que me levou a tomar a derradeira decisão. Hoje decidi trazer aquilo que é estar em Economia de forma mais objetiva, ou seja, aquilo que para vocês (se estiver aí alguém do meu curso, acuse-se) interessa realmente - as disciplinas e as dinâmicas de cada uma.

Primeiramente, quero dizer-vos que entendo perfeitamente o que se sente quanto a esta área. E entendo perfeitamente aquela pergunta por trás do tipo receio, é comum e não estão sozinhos. E eu vou fazê-la a mim própria e respondê-la o melhor que consigo por palavras minhas. Mas o que raio é Economia e o que é que se aprende?

Perguntei-me isto mesmo durante meses e ainda hoje não sei bem explicar de forma que fiquem a perceber. Economia A é uma disciplina que de certa forma estuda a população, o Homem, digamos assim. É uma Ciência Social que retrata a realidade do ser humano em sociedade numa vertente económica, ou seja, trata-se do estudo da atividade económica e dos fatores económicos. Sei que foi vago, mas há medida que eu falar das restantes disciplinas, vocês já vão ficar com uma ideia mais abragente.

A verdade é que o curso de Ciências Socio-económicas é um daqueles cursos para os quais nós vamos às cegas. Nunca tivemos certas disciplinas e nem fazemos uma mais pequena ideia sobre do que se tratam, e muitas vezes fazemos a típica exclusão de partes. Hoje vou dar-vos uma pequena noção daquilo que se tratam as disciplinas obrigatórias (não incluirá a opcional pois uns escolhem Geografia A e outros História B e não vale a pena falar de algo que nem todos têm).

 

Matemática A: É o bicho de sete cabeça que toda a gente pinta. Há quem obtenha altas classificações, depois existem pessoas como eu, cuja classificação é de 13 (miserável eu sei, tenho que trabalhar nisso). Considerei difícil (há que ter em conta que Matemática sempre foi a minha segunda pior disciplina teórica, seguida de Física e Química, nunca fui grande aluna, mas consegui tirar uma positiva bastante razoável) tendo em conta o meu nível. Comecei mal desde a lógica e desmotivei para o resto do ano, o que não é desculpa nem pode ser motivo para desleixar (não sigam o meu exemplo). Há matérias mais fáceis e outras mais difíceis, mas no geral é a disciplina que, para mim, exige mais trabalho. Esforcem-se desde o início e trabalhem todos os dias um pouco e com concentração, os resultados aparecerão.

 

Português: é uma disciplina transversal a todos os cursos e tive bastantes problemas com ela. No início do ano quase tirei negativa num teste, e ambas as classificações foram baixas. O primeiro período é, sem margem para dúvidas, uma dor de cabeça. Não querendo ser pessimista, mas é preciso saber interpretar até porque se trata de Português arcaico. No entanto, não é porque no início corre mal que depois se mantém. No meu caso, consegui subir bastante no resto da matéria e acabei com um excelente resultado. 

 

Inglês: É aquela disciplina que eu não dou feedback. Não quero ser convencida, mas a verdade é que eu não estudo para Inglês pelo simples motivo de saber a matéria toda de trás para a frente e de frente para trás. Fui reconhecida como bilingue pela minha professora, logo Inglês tornou-se a disciplina que me sobe ainda mais a média. Dá-se aquilo que se dá em quase todos os anos, mas confesso que o vocabulário me teria causado uns problemas se não pudesse recorrer ao uso de dicionário.

 

Filosofia: uma disciplina nova da qual ninguém faz ideia ao princípio. Ao contrário de muitos alunos, eu adoro Filosofia. Adoro todas as matérias sem exceção porque acho que são bastante interessantes, e não é uma disciplina tão teórica quanto isso. Eu acho que depende dos professores e do método de ensino, por exemplo, a minha professora não avaliava sempre os testes, nós fazíamos um teste e éramos avaliados por ele, mas depois tínhamos trabalhos e apresentações que contavam tanto quanto os testes, logo ajudava a subir a nota, mas também tornava as aulas mais interativas. Sem dúvida que é uma das minhas disciplinas favoritas.

 

Economia A: explicando melhor a disciplina. Está interligada com a História e com a Geografia, nomeadamente certos conteúdos que aprendemos no 3º ciclo (como a inflação, por exemplo) são explorados. No fundo sempre falámos de Economia, só não sabíamos que nome dar-lhe. No 10º ano damos uma introdução às Ciências Sociais, e em seguida começamos a falar do consumo, da produção, da distribuição, da repartição do rendimentos, dos mercados... 

Considero esta disciplina bastante interessante e é, sem dúvida, a minha favorita. Dá-me prazer estudar Economia pelo simples facto de gostar da matéria e gostar de perceber. Se me perguntam se gostei de tudo? Não, detestei, abominei os mercados (é a unidade que toda a gente ama). No entanto, apesar de parecer fácil, é uma daquelas disciplinas que exige muita dedicação porque é preciso saber muitas coisas e saber interligar conceitos. Algo que descobri é que nunca vou perceber tudo de uma vez, há coisas que demorarei anos a compreender porque simplesmente é assim. Não tenho maturidade para compreender. Tenho que saber, isso é certo.

 

Educação Física: consegui, surpreendentemente, ter nota superior a este desastre de disciplina que a Matemática. É assim, não há muito a dizer acerca disto. Dá-se o mesmo de sempre, gira o disco toca o mesmo.

 

Basicamente este foi o meu apanhado das disciplinas obrigatórias do curso. Eu posso dizer que é trabalhoso, e já cheguei a chorar de frustração graças à minha procrastinação. Lembrem-se só de uma coisa, ao procrastinarem, é menos uns pontos no teste. Eu passei o ano todo a fazer isto e cheguei ao fim do ano com uma média que apesar de boa, poderia ter sido melhor, se eu não tivesse passado o ano a deixar tudo para a última hora.

Desejo-vos sorte, independentemente do curso que tenham escolhido. Trabalhem e esforcem-se, mesmo quando as coisas começam a dar para o torto, lutem, peçam ajuda e verão que valerá a pena, nem que seja pelo facto de terem a consciência tranquila porque fizeram tudo o que estava ao vosso alcance.

26
Mar18

O esforço compensa

Olá!

Posso afirmar seguramente que, apesar de ver este segundo período pela rua da amargura relativamente a tudo num geral. E apesar de já estar a desejar que 2017 voltasse com toda a força que tinha presente na minha pessoa, tudo isso foi apagado com o dia de hoje.

Hoje foi um dia de receber testes. Em todas as aulas que tive recebi testes e fiquei surpreendida com muitas das notas. Quer dizer, houve uma ou outra que não foram notas fenomenais, mas ainda assim...

Comecei o dia com uma subida drástica a Português (relativo aos segundos teste dos dois períodos), o que me deixou extremamente contente ao começar o dia. Fui para Matemática e fiquei surpreendida (o teste tinha corrido tão mal que julguei que não fosse suficiente para ter positiva), e depois tudo muito dentro desses valores.

Agora devo confessar e esta tenho que simplesmente compartilhar com vocês porque não estava nada à espera. Tirei o meu primeiro 20 do secundário, e foi mesmo 200/200.

Fiquei surpreendida, e acreditem que estou a rebentar de felicidade. Tive uma subida drástica, e pela primeira vez consegui estar verdadeiramente orgulhosa do meu trabalho, ainda que me recordo de ter dito que me tinha corrido verdadeiramente mal.

Não gosto muito de partilhar notas na internet (acho que deu para entender), mas isto fez-me sentir realizada. 

Enfim, parece que se confirma que o esforço traz os seus frutos.

Pesquisar

Sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D