Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chavena de Chá das Cinco

Uma chávena de chá, um prato com biscoitos e conversas intermináveis

Chavena de Chá das Cinco

Uma chávena de chá, um prato com biscoitos e conversas intermináveis

31
Out18

Isto de ser Halloween...

Hoje é dia 31 de outubro (obrigada Carlota, por mais uma vez seres capaz de constatar o óbvio) e dá-se aquilo a que se chama de Halloween. Eu, apesar das minhas inquestionáveis raízes britânicas (antiiigas diga-se de passagem, tão antigas que ninguém na minha família se lembra sequer dos ingleses) e da minha honra em contê-las, nunca fui entusiasta desta festinha.

Na escola só a comemorava no Inglês e, confesso que me era banal. Na altura lembro-me perfeitamente de ficar massacrada com toda a questão deste dia até porque não o entendia. Porque é que eu o comemorava? Porque é que eu tinha que me vestir de forma "assustadora" e simplesmente ficar contente por isso?

Sei que hoje em dia é a festa pela qual os miúdos mais aguardam o ano todo. Toda aquela questão do treek or treat à qual os meus pais nunca me deixaram ir, ou do facto de se poderem mascarar e "assustar" os outros. Epá, eu não fui educada perante esses parâmetros (como já deu para perceber) e acho que é um pouco estranho.

Agora posso estar a parecer hipócrita, mas a verdade é que o Halloween se tornou, pelo menos para mim, num pretexto para ir para a baixa e para me ir divertir. Este ano comuniquei aos meus pais que ia e eles não se oposeram, até porque não lhes pedi permissão, simplesmente lhes dei a conhecer o facto de ir sair. Tentei ir pelo caminho convencional nos anos anteriores e consegui apenas chegar a ficar em casa a ver séries e a deprimir. O lado bom do Halloween é também ser feriado no dia seguinte, logo dá para curar o que quer que se tenha passado na noite anterior (é só vantagens).

Tenho que ser honesta com uma coisa, quando tiver filhos provavelmente vou incentivá-los a que façam o mesmo, até porque vou confiar que eles estão na idade e que é plenamente normal fazê-lo, afinal ser jovem é isso mesmo. Sair, experimentar, explorar... não vou, certamente, ser tããããooo conservadora como os meus pais, pelo contrário, vou tentar manter a quantidade adequada.

Enfim, foi um post à toa sobre aquilo que para mim é esta coisa do Halloween e a razão pela qual não faço posts sobre ele ou não o comemoro de forma feliz e animada.

E quanto a vocês? Entusiasmados com o Halloween? Ou como eu só querem arranjar motivos para "bater perna", como diz a minha mãe?

30
Out18

Os 5 programas das crianças dos 00's

Como sabem, eu nasci no início do século (#colheitade2002 acusem-se) e, no fim desta década eu era ainda criança. No entanto, este post não irá apenas conter programas que começaram e acabaram durante a primeira década do século e milénio, bem como aqueles programas que acompanharam a minha infância. Com vocês, os 5 programas das crianças dos 00's.

5 kids shows.png

 1. Hannah Montana

Começando pelo classicamente, tipicamente óbvio. Hannah Montana foi aquele programa que todas as meninas e até meninos viam (apesar de os últimos não admitirem). Foi o programa de lançamento da Miley Cyrus (apesar de ela já ser atriz há muito, muitos anos) e eu adorava. Toda a questão de ela esconder a identidade e toda a questão do grupo dos três amigos era hilariante. Para não falar da vida familiar dela. Adorei, vi o filme, a série, e tinha as músicas todas gravadas no meu MP3 cor de rosa (quem se lembra dos velhos MP3? Ah pois, antes não havia telemóveis com Spotifys nem Youtubes, pelo menos as crianças não lhes tinham acesso, portanto...). Ah pois, minha gente, eu não brincava em serviço! Até comprav revistas da Bravo (e nem sabia ler ainda) só para ter os posters dela, lembro-me que até cheguei a ter o microfone! E lembro-me de pedir a peruca no Natal mas nunca a cheguei a receber, para o mal dos meus pecados...

 

2. Zack e Cody

E com esta categoria incluo "The Suite Life of Zack and Cody" e o seu spin-off  "The Sweet Life on Deck" (se não for este o título, peço desde já desculpas mas já foi há muitos anos mesmo). Eu lembro-me de ser uma doida por eles, eu adorava o Zack, especialmente. Confesso que hoje é estranho ver o Cole Sprouse em Riverdale, ainda mais moreno, quando a ideia que mais tenho dele era como o loirinho, inteligente e maníaco das limpezas, Cody Martin. Eu não era tão fanática como pela Hannah Montana, mas surpreendentemente, este era o meu programa favorito da Disney na altura. Nada superava mesmo. Paa verem o grau da situação, eu dizia que me ia casar com o Zack quando fosse grande (fun fact: eles têm dez anos a mais que eu, soo... mini Carlota, vamos ter que cancelar a boda, já podes parar de imaginar o vestido de noiva e a carruagem e a música quando entrasses na igreja, e podes parar de ter ciúmes da Maya também, nunca vai acontecer, fofa).

 

3. Sonny with a chance

Em português, "Sunny entre estrelas" que deu visibilidade à Demi Lovato. Eu lembro-me que era dos meus programas favoritos e que, se tivesse que escolher entre as três meninas Disney da altura, escolheria a Demi. O programa tinha imensa piada e era super diferente dos enredos comuns, para além do mais ela e o Chad eram um casal maravilha. Quem não gritou quando eles se beijaram? Eu sei que eu gritei!

A seguir ao Zack, eu ia casar-me com ele... mas bem, isto realmente vai de mal a pior, porque este não tem 10, não 11, não tem 12, mas sim 13 anos a mais que eu! Enfim, tem quase a idade para ser meu pai (exagerooo)

 

4. Feiticeiros de Waverly Place

Vamos lá ver uma coisa, meus amigos. Feiticeiros de Waverly Place não só nos deu a Selena Gomez como nos deu vibes Twilight a torto e a direito. É preciso lembrar o quão aquele beijo à chuva do Mason e da Alex foi real? Não, pois não?

É que não só nos dava vibes de Twilight como dava vibes de Harry Potter (apesar de aqui a "vergonha", como dizem as minhas amigas, não ter visto ainda). De todos os que falei era aquele que não me dizia tanto, até porque pronto, não me identificava tanto (ainda que a Alex seja um verdadeiro mood e a Harper uma autêntica diversão).

 

5. Life with Derek

E pronto esta era aquela série que eu corria para ir ver, até porque era transmitida às 16:00 e eu saía às 15:30, sendo que mais tarde transmitia às 17:30 e aí eu já não apanhava o episódio (ah pois, na altura não havia gravações automáticas e nunca ninguém sequer teria pensado que existiria).

Esta é uma produção canadiana, no entanto, foi transmitida pelo Disney Channel e ainda bem que assim foi porque eu era apaixonada pelo programa. Era tão divertido ver as discussões da Casey e do Derek e o enredo era qualquer coisa - duas famílias que se juntam. Há melhor, minha gente? Há melhor?

Enfim, para que saibam, este seria o meu quarto marido (acho que é óbvio quem o terceiro era, mas vocês podem tentar acertar, se quiserem. É muuuiiito fácil), só que lá está, a minha situação vai de mal a pior porque este não tem 13, não tem 14, mas sim 15 anos a mais que eu. Coitadinha da pequenina Carlota, por este andar fica sem marido... de vez. 

 

E basicamente, estes são os cinco programas que como criança dos 00's eu via. Claro que não são os únicos e que eu via muitos mais programas, até porque estes eram todos os que a Disney transmitia, e eu não via apenas e somente a Disney. Agora se quiserem saber mais, posso sempre fazer a parte dois e fazemos todos um throwback àquela altura. Quem alinha?

 

29
Out18

Tendências | Animal Print

Se há algo que eu gosto é ter uma noção daquilo que é tendência e daquilo que não o é. E agora vocês, que são novos por estas bandas já estão a pensar "Irra! Deixa masé já fechar o separador, que esta gaja é daquelas fúteis que só liga a essas coisas", e vocês, que já me seguem vão dizer "Para quem diz que não é hipócrita, essa é a imagem que deixas passar ao dizer que não gostas de seguir tendências". Mas tenham todos muita calma, até porque isto é algo que vocês não sabem sobre mim - eu gosto sim de saber e ver algumas tendências, para formular uma opinião e seguir se achar que se enquadra comigo.

Desta vez, não é exceção. Gosto bastante de falar acerca das tendências e, uma daquelas que regressou depois de anos e anos guardada foi o animal print, que é aquela que veio de excêntrica (leiam com aquela voz estridente e demorada) para estar na berra e ser classy

Pessoalmente, não é que não goste, mas a verdade é que o padrão leopardo é demasiado excêntrico para a minha pessoa, no entanto, é algo que gosto de ver certas pessoas a usar porque até condiz com elas. Não obstante, está longe de ser o meu tipo de padrão de eleição.

Agora, isto deu-vos a entender que eu gosto de animal print e querem saber qual e como é que o gosto de usar. Começo já por vos avisar que não tenho nenhuma peça e que, provavelmente não vou adquirir nenhuma, até porque acho que me daria um ar muito pesado, dado o facto que tenho apenas 16 anos e que todos estes padrões me dão vibes demasiado adultas para mim.

Mas se é para responder, então com todo o gosto o farei. Muito sinceramente, o meu padrão favorito é o cobra. Para mim é aquele mais discreto que fica bastante clássico e elegante, passa despercebido mas dá aquela ideia de quem está in. A forma que eu acho que seria mais favorável utilizar para quem, como eu, é muito fiel ao básico e ao clássico e não sai muito mais para além disso? Sem dúvida que sou daquelas que torce para o lado dos acessórios, nomeadamente para os lenços. São ainda mais discretos, ajudam a proteger do frio (minha gente, ele finalmente chegou!) e, acima de tudo, podem ser facilmente conjugados.

E vocês, estão para aí viradas e esta tendência seduziu-vos ou nem por isso? Como usam ou usariam se comprassem?

print fav.jpg

 

28
Out18

Chavena de Chá com... Gonçalo Gonçalves

Há já algum tempo que pensava em criar uma rubrica deste tipo no meu blog, no entanto, sempre foi uma ideia muito pouco madura e, por trás dela, estava também o meu medo e a minha falta de criatividade.

Esta rubrica é, basicamente, de cariz mensal e não é uma entrevista convencional, é assim uma conversa entre mim e certos bloggers sobre variados temas de forma a abordarmos certos temas. 

O meu primeiro convidade está neste momento no seu segundo ano de Faculdade, tem 19 anos e tem um blog completamente diferente daqueles que já vi por estes lados. Utiliza o seu blog, "A Jornada de um Estudante" como um lugar onde nos dá imensas dicas úteis e partilha connosco assuntos de relevância máxima. Por isso, apresento-vos o primeiro convidado desta rubrica... Gonçalo Gonçalves.

Chávena de Chá com....png

 

C: Olá, antes de mais como estás?

G: Olá, estou bem, sinto-me bem. E tu?

C: Também, obrigada. É certo que começaste o teu blog em agosto, de onde é que te surgiu a ideia de saltares para este mundo digital?

G: Há algum tempo que eu me interesso pelo tópico de desenvolvimento pessoal e dicas que posso empregar para melhorar o meu dia a dia. Como gosto de ajudar pessoas, pensei que fosse uma boa forma de ajudar os outros, transmitindo-lhes aquilo que eu tenho aprendido ao longo do tempo. Desta forma eu escrevo sobre aquilo que gosto e ao mesmo tempo tenho a oportunidade de ajudar os outros. 

C: Parece bem e realmente os teus posts ajudam bastante! Aliás, instalei o Forest por tua causa!

Como estudante universitário que és e ao dares as dicas que partilhas connosco, quais são aquelas três que gostavas de ter sabido antes de entrar na faculdade?

G: Ainda bem! Fico contente por isso!

 Bem, isso é uma boa pergunta. Uma coisa que gostava de ter ganho controlo há mais tempo era no meu planeamento. Planear os meus dias, a minha semana. A faculdade pode ser muito stressante e se não te organizas no início, vai começar a correr mal mais para a frente. Se se começar a planear as coisas e a fazer aquilo a que nos submetemos, a tarefa passa a ser bem mais fácil. O meu estudo também tem vindo a ser bem mais produtivo nos últimos tempos. A ideia de trabalhar por certos períodos de tempo e tirar mínimas pausas é excelente. Trabalhar concentrado por 25-30 minutos e descansar 5 minutos; fazer isto repetidamente, é muito mais eficiente do que estudar horas a fio seguidas. Às tantas a tua cabeça já não se consegue concentrar. E por último, acordar cedo. (Sei que ainda não falei neste tópico no blog, mas está quase quase a vir). Acordar cedo tem tido um papel fundamental na minha organização e na quantidade de tarefas que consigo realizar num dia. Às vezes não é fácil, devido a horários incompatíveis, mas tenta-se gerir o tempo da melhor forma.

C: Epá, eu bem sonho com planeamento e organização, mas não passa muito de um sonho, creio que é falta de método ahahah

 Como sabes eu estou no secundário (pirralhita ainda) e há algum tempo que tenho andado a pensar nisto e gostava de saber o que pensas acerca deste tema.

 O que achas que o Estado Português devia fazer para melhorar a qualidade do ensino e cativar os alunos? Qual achas assim aquela grande falha?

G: Muito interessante! Eu penso nisso de vez em quando. Para já, penso que a grande falha é ainda não ter havido uma mudança. Não sei ao certo o que o Estado Português podia fazer para melhorar a qualidade de ensino, mas, não concordo com algumas coisas. A verdade é que muitas coisas têm mudado, desde a tecnologia, aos transportes, mas o sistema de ensino continua o mesmo. Penso que está antiquado, devia de evoluir também. Todas as pessoas têm algo que sabem fazer bem, que gostam e que possivelmente até querem fazer daquilo a vida delas, No entanto somos todos "obrigados" a seguir o mesmo padrão. Estudar, estudar para entrar na faculdade, tirar um curso e arranjar um bom emprego. Acho que podia haver outras opções. O mesmo sistema para todas as pessoas, não me parece o mais correto. Somos todos diferentes, temos todos vocações diferentes. Não sei se me fiz explicar bem ahaha

C: Eu compreendo perfeitamente o que dizes! Calculo que tenhas ido para Ciências e Tecnologias no secundário e não sei como foi o teu processo de escolha de curso ou como sequer fizeste a escolha do teu curso na universidade, a questão é nunca sentiste que não fazias a mínima ideia de como escolher?

G: Sim, fui para Ciências e Tecnologias, sempre adorei as ciências por isso essa escolha foi fácil. Ao candidatar à faculdade é que foi mais difícil. Não fazia ideia do que escolher. Sabia que queria alguma coisa na área da saúde, mas não sabia o quê em concreto. Fui vendo com a média que tinha e acabei entrando no curso de Imagem Médica e Radioterapia! 

C: Eu penso que eles nos deviam dar disciplinas mais práticas que nos dessem uma ideia daquilo que gostaríamos ou não fazer no futuro, não sei se concordas, mas talvez fosse mais fácil. Já agora, gostas do teu curso??

G: Concordo plenamente, apesar de podia ser um bocado difícil. Porque por exemplo, na área das Ciência e Tecnologias, tens um leque muito muito variado mesmo de cursos. Mas sim, era uma ideia interessante. Eu estou a gostar muito do meu curso, estou no 2ºano agora e não o trocava por outro!

C: Ainda bem, fico feliz por ouvir isso! É sempre ótimo sentirmo-nos bem com as nossas escolhas pois é com elas que vamos carregar para a vida! Realmente a área de Ciências e Tecnologias é bastante abrangente e tenho a ideia que é bastante prática logo seria mais complicado que a medida fosse colocada em vigor.

Ainda no tópico da Faculdade, qual o conselho que darias a quem está agora a decidir aquilo que quer seguir para a faculdade??

G: Eu não sou um exemplo a seguir, mas aconselhava a pesquisarem as profissões, e se possível, falarem mesmo com profissionais dessa área. Assim teríam uma opinião de uma pessoa que trabalha nessa área todos os dias. Há sites como o "Design the Future" que ajudam nisso mesmo!

C: Assim para terminar filosoficamente e dar uma tentativa de Fátima Lopes a ser uma espécie de cópia fatela do Daniel Oliveira - quem é o Gonçalo para lá do blogger?

G: O Gonçalo para lá do Blog é uma pessoa bem disposta, positiva e divertida. Uma pessoa muito ambiciosa também, que quer estar em constante aprendizagem, e com isso partilhar com os outros aquilo que aprende, porque isso o faz sentir bem. O Gonçalo é uma pessoa que quer deixar uma pequena marca no mundo.

C: E garanto-te que pelo menos na blogosfera, o Gonçalo já deixou uma marca considerável ao criar conteúdo diferente, ao mostrar a sua autenticidade e acima de tudo por alinhar em ideias mirambulantes como esta. Obrigada por teres-te arriscado e teres sido o primeiro convidado desta rubrica.

G: Fico tão contente por sentires isso! Ainda bem que assim é! E obrigado eu, foi um privilégio ser o primeiro convidado ahahah

 

Esta foi uma conversa curta e direta que tive com o Gonçalo acerca de assuntos relacionados com o blog dele, tal como é o meu objetivo com esta rubrica. Que nos conheçamos melhor uns aos outros na blogosfera e que fiquemos a conhecer pessoas novas.

Mais uma vez (já deves estar cansado), agradeço-te imenso por teres alinhado nesta aventura mirambulante na qual me enfiei. Foi ótimo e quem sabe não repetimos daqui a um ou dois anos eheheh, talvez consiga passar de Fátima Lopes para Daniel Oliveira eheheh (mentira isso já é sonhar alto demais).

 

 

27
Out18

É de uma falta de civismo...

E se fosse só uma falta de civismo, a coisa apesar de má, ainda era capaz de ser engolida, ainda que muito a contragosto. No entanto, o episódio em causa é repugnante e é uma verdadeira falta de, não só civismo, como de elegância, educação, cultura, responsabilidade... enfim, é uma falta de tudo aquilo que é necessário para viver em sociedade.

Este ano, talvez porque ano passado não fosse assim, sinto que a minha escola está sobrelotada. Para aqueles que não sabem, eu ando numa escola de cariz Católico, o que equivale ao facto de terem por lá padres e, em tempos, freiras até. Hoje em dia não é assim, ainda que os párocos se permaneçam lá. Ora, voltanto ao tópico, o Básico, a Pré, a Creche e o Secundário estão em alas opostas, ainda que a ala do Secundário seja a maior, mas no geral são poucos alunos. Nós somos relativamente poucos alunos, pelo menos, comparados às escolas comuns. Apesar de só lá ter andado e andar no Secundário, a verdade é que nunca senti que tivessem tantos alunos como este ano.

Enfim, mas não é isso que venho cá hoje para criticar, muito pelo contrário. É bom quando a comunidade escolar cresce, o que não é bom é as situações que podem adver com esse aumento populacional de uma escola.

O episódio relatado vem de uma das situações que devia ser o mais banal possível - as filas do almoço. Expliquem-me lá como se eu fosse muito burra, não é suposto aguardarmos com os nossos amigos e falarmos e darmos gargalhadas? Ser é, o problema é que isso não acontece... nunca, pelo menos este ano.

Ano passado, nós entendiamo-nos uns com os outros, mas este ano as filas estão caóticas. Eu não vou para a fila porque, como fui operada, não tenho que o fazer. Não obstante, ouço coisas que preferia não ouvir, como os assédios nas filas.

Não é que os meninos da creche vieram diretamente para o 10º ano? E não é que os rapazes assediam raparigas na descarada (com isto falo de toque bastante invasivo) e depois, quando estas se revoltam e, por vezes até partem para a chapada (têm razão, pelo menos do meu ponto de vista), elas ainda são consideradas culpadas?

Às vezes isso irrita-me bastante. Nós temos um dresscode a seguir, o problema é que é só para raparigas mesmo, ou pelo menos é o que parece. Eles dizem que é uma instituição de homens e blá blá blá, então se é tanto assim, instituam uniformes! Tudo seria mais simples, quer para nós que não seríamos discriminadas, quer para os rapazes, que iam ter que seguir as mesmas regras.

Enfim, mas há tantos podres ali dentro que dava para lançar um livro. Sem comentários... repugnante... deveras repugnante...

Se há coisa que eu detesto ali é isso me acontecer, se bem que raramente passo por essas situações. Tenho sorte, penso eu. Depende do ponto de vista.

26
Out18

Wattpad | As minhas histórias favoritas

Vocês pedem e eu trago! Há uns tempos fiz um post a falar do Wattpad, mas deixei uma ideia muito vaga, deixando alguns de vocês com curiosidade acerca da plataforma em si e daquilo que lá podemos encontrar.

Dando uma breve ideia daquilo que estou a falar, o Wattpad é uma plataforma online (possui também uma App gratuita, quer na PlayStore quer na iStore, penso eu) que foi criada com o intuito de nela serem publicadas histórias de autores amadores. Entretanto, a plataforma foi ganhando mais visibilidade e começou a crescer, chamando a atenção de várias editoras e produtoras de cinema, que acabaram por publicar o livro ou adaptá-lo para uma versão cinematrográfica. Exemplificando, certamente já ouviram falar da saga After da Anna Todd, ou do filme The Kissing Booth da Netflix. Ambos foram adaptados do Wattpad e colocados num meio ainda mais comercial.

O Wattpad é um bom lugar para aspirantes de letras escreverem as suas histórias e as partilharem de forma gratuita e simples com o mundo. O lado bom é que, para ter o Wattpad não precisamos de publicar história nenhuma, basta criarmos a nossa conta e podemos ler aquilo que quisermos, sendo notificados cada vez que uma das histórias que lemos for atualizada (caso a juntemos à Biblioteca, como é óbvio).

Existem várias categorias que vão desde as famosas fanfics, até a contos, passando pela poesia, pelo romance, pela ficção científica, pela ficção adolescente, pelo humor, etc.

É uma boa opção para os amantes de leitura, visto que podem ler offline e em qualquer lado, não tendo que aceder a uma rede wi-fi (mais uma vez, isto caso guardem a história na biblioteca privada) e, a melhor parte, é que todos os livros existentes são de caráter gratuito, ou seja, não temos que pagar um centimo que seja para os ler.

No meu caso, eu uso esta plataforma como sítio onde publico os meus projetos, mas também como biblioteca, onde leio aquilo que quiser sem ter que dar satisfações a ninguém.

Portanto, e entrando agora, na parte que vos interessa, deixo-vos aqui algumas das minhas histórias favoritas (daquelas que já li, como é óbvio) e que, penso que podem gostar.

Wattpad Favs.png

 

 1. Beautiful Sin

É uma fanfic de Teen Wolf de caráter imaginário, ou seja, passa-se num universo alternativo.

A história começa na quinta temporada, onde Kendall Argent, prima de Allison Argent, começa o seu Senior Year. Todo o enredo é semelhante à quinta temporada, com a particularidade da introdução da Kendall, que serve de par romântico para o vilão, Theo Raeken.

Vai até ao fim da série e mostra todo o percurso e evolução da Kendall, desde o facto de não conseguir lidar com a perda pela qual teve que passar, pelo facto de gostar de um ser ambicioso e capaz de magoar aqueles que lhe são queridos, e também por ter que lidar com os problemas familiares.

Sem dúvida que foi daquelas histórias pelas quais me apaixonei, sendo que me identifico com a Kendall em diversos aspetos, nomeadamente na personalidade. A caçadora é corajosa, no entanto, ao longo do enredo podemos vê-la fraquejar e mostrar que até os mais fortes sofrem de tal forma a caírem de joelhos no chão. É uma personagem sublime e, acima de tudo, real, no meio de tanto sobrenatural e fantasia. Poderia ser qualquer rapariga a este ponto e a sua história é, deveras, apaixonante e viciante.

Quem quiser ler sem ter visto a série consegue fazê-lo, já que tudo aparece explicado e é mais ou menos assim que tudo se dá, pela mesma sequência lógica. No entanto, é aconselhável que vejam primeiro.

 

2. The Last Virgin Standing

Esta é uma daquelas histórias que simplesmente nos deixa com raiva e com amor à personagem principal. Basicamente, a história começa quando todas as raparigas da escola já perderam a virgindade para cada um dos cinco rapazes que, no momento, estavam a travar a competição para ver quem tinha tirado a virgindade a mais raparigas. Os concorrentes do estúpido concurso são Tyler Bradshaw, Alec Jennings, Ian Jameson, Beckett Cartwright e Lucas Chandler. A questão é que, quando vão a ver, ainda há uma rapariga que é virgem e, essa decidirá quem vence a competição. Essa rapariga vai pelo nome de Charlotte Summers (eheheh, Charlote...), que se encontra agora no seu último ano de secundário.

O enredo da história passa pelas tentativas dos cinco rapazes tirarem-lhe a virgindade, ou seja, fazerem de tudo para que ela os escolha. O final é bastante irreverente e eu adoro a maneira como foi escrita a história, penso que foi daquelas com a qual dei mais gargalhadas. Recomendo imenso!

 

3. The Pizza Girl

Uma das histórias que me foram recomendadas por uma amiga minha e, sem dúvida, é a minha favorita das três que indiquei aqui.

A história tem como personagens principais Emerson Justice, uma rapariga comum como qualquer outra que é uma verdadeira amante de pizza e que faz de tudo para ter a última fatia, e quando digo tudo é mesmo tudo. Perguntem ao Leo Arsen que, já agora, é a outra personagem principal. Um rapaz italiano, super giro que trabalha na pizzaria favorita da Emma.

Posso dizer que nunca me ri tanto a ler um livro. É, sem dúvida alguma, o meu livro favorito de todos os tempos no Wattpad. É em inglês, tal como todos os outros que fui mostrando, e mostra a relação entre dois jovens e o seu grupo de amigos.

Vale totalmente a pena ler, é uma história cheia de drama, romance, humor e, acima de tudo, pizza (amantes de pizza, vocês têm que ler isto)! É um must read para quem decidir instalar o Wattpad.

 

E pronto, vou-me ficar por aqui, até porque estas são as histórias favoritas de todos os tempos. Quando ler outras que se igualem, entretanto contacto-vos e faço outro post acerca do tema.

Ficaram interessados em ler alguma ou em, pelo menos, instalar a aplicação e dar-lhe uma oportunidade? Espero que sim, caso contrário o meu trabalho como influencer wanna be da moda falhou redondamente (sentiram aquele sarcasmo? Claro que era a brincar, mas ficaria feliz se vos tivesse influenciado, como é óbvio).

 

25
Out18

Top 5 | Canais de vlogs favoritos

Eu não sei se vocês têm conhecimento desta situação, mas aqui a pessoa gosta de canais de vlogs. Se eu pudesse ver apenas um tipo de vídeo para o resto da minha vida, esse tipo de vídeo seria vlogs. Primeiro porque é, no fundo, a materialização em vídeo do meu tipo de blogs favoritos - os pessoais - e também porque têm um conteúdo muito, mas mesmo muito mais abrangente. Tudo isto, faz com que me tenha vindo a apaixonar por este tipo de conteúdo, o que me leva a fazer este post relacionado com aquilo que vejo no Youtube. 

Mas como já devem estar cansados de ler divagamentos, vamos saltar para aquilo que realmente vos interessa - os meus cinco canais de vlogs favoritos.

P.S.: Esta lista foi feita aleatoriamente, ou seja, a ordem na qual os canais são falados não assumem uma sequência do mais para o menos favoritou ou vice-versa.

Canais de Vlogs Favoritos.png

 

1. Bratayley

Provavelmente, já não é a primeira vez que este nome aparece num dos meus posts, até porque seria estranho, já que eu simplesmente sou viciada nos vídeos deles.

Basicamente, o canal Bratayley acompanha a vida da família LeBlanc e tem como principais estrelas Annie LeBlanc, Hayley LeBlanc, Katie LeBlanc e Billy LeBlanc, aparendo várias vezes os seus amigos e os seus animais de estimação. Podem ter ouvido e, certamente se começarem a ver os vlogs vão ouvir, uma constante menção de um rapaz, o Caleb. Explicando-vos melhor, o Caleb era o filho mais velho do casal e, portanto, o irmão mais velho da Annie e da Hayley. No entanto, ele infelizmente morreu com um problema no coração em 2015, com apenas 13 anos.

Continuando... todos os dias sai um novo vlog, no qual vemos exatamente como é a vida desta família que veio de Maryland para Los Angeles por motivos profissionais e que, está neste momento, em processo de mudança de casas. 

Sem dúvida que vale a pena ver, nem que seja pelas habilidades maravilhosas para o canto da Annie, ou mesmo pela comicicidade da pequena Hayley (quantas vezes ela não animou o meu dia...).

Recomendo imenso, dá sempre para dar umas belas gargalhadas e para nos entreter bastante.

 

2. Cole & Sav

Este canal gira em volta de, obviamente, o Cole e a Sav. Mostram-nos aquilo que tem sido para eles a vida de casados (visto que apenas o são há cerca de um ano e meio). No entanto, este canal tem uma estrela que rouba todas as atenções, a Everleigh que é a filha da Savannah.

É muito giro ver como eles levam a vida, especialmente de como o Cole considera a Everleigh filha dele, tendo em conta o facto de ele ser bastante jovem e de ela já estar no seu infantário. Podemos dizer que são o pai e filha mais fofos do Youtube...

Neste momento, estamos a acompanhar todo o caminho que a Savannah está a fazer pela sua segunda gravidez, o que é muito entusiasmante, já que estamos todos ansiosos para conhecer a Baby P (ai que eu quero saber o nomeee). Está quase, o primeiro bebé LaBrant está quase a chegar e todos estão deveras entusiasmados!

 

3. Kyler & Mad

Dentro do mesmo registo de "Cole & Sav", temos Kyler & Mad, que de certeza que se têm conta no Instagram devem conhecer.

Basicamente, o Kyler e a Mad são um casal que, tal como o Cole e Sav, fazem vlogs ocasionais de coisas entusiasmantes que se passam na vida deles (sendo o mais recente a segunda gravidez da Mad). No entanto, e apesar do nome do canal apenas os mencionar aos dois, as verdadeiras e as duas grandes estrelas são a Taytum e a Oakley, as géeas mais fofas de todo o sempre.

Juro-vos uma coisa, sempre que as vejo, dá-me vontade de ter gémeas quando for mãe. Depois desses cinco minutos de loucura, volto à realidade e apercebo-me que era demasiado trabalho para uma cabeça tão irresponsável como a minha.

 

4. It's the Donnellys

Conheci-os recentemente quando ouvi falar deles, visto que estão relacionados aos Bratayley por vínculos de amizade (a Annie e a Katie eram da mesma equipa da ginástica artística, as Coral Girls).

Os Donnellys seguem a vida da família que é constituída pela Katie, que é uma antiga ginasta que desistiu após anos e anos, pelo Brennan e pelo Ryan. Tal como os Bratayleys eles publicam vídeos todos os dias, que passam por narrar aquilo que acontece no seu dia a dia.

Vemos, neste momento, a entrada da Katie na escola normal após anos de estudar em casa, mas também a sua entrada no secundário. Eu ainda não os sigo de forma tão regular, até porque não tenho tempo para ver tantos vídeos assim, mas gosto imenso do conteúdo deles.

A principal diferença entre este canal e o primeiro de que falei, é que este realmente segue a vida de uma família normal americana, ao passo que os LeBlanc são completamente opostos, já que ambas as filhas têm carreiras na indústria musical ou cinematográfica (ainda que sejam bastante remotas, mas pouco a pouco parecem vir a tornar-se mais consistentes). São apenas uma família normal que grava o seu dia a dia e isso é algo bastante interessante.

 

5. Alice Trewinnard

Eu sei, eu sei, este não é um canal de vlogs. No entanto, todas as semanas a Alice publica o seu Weekly vlog e, deixem-me que vos diga, podem ser extensos mas fazem a minha semana. Vejo-os do início ao fim, porque apesar de serem vídeos de 30 minutos, valem completamente a pena e, entretêm-me mais que certas séries.

Para quem não tem pachorra para vídeos compridos, recomendo que reconsiderem e que deiam uma oportunidade à Alice para vos dar os típicos "Buenos Dias" sete vezes num dia. Adoro o conteúdo dela, até porque é bastante diferente do de outras youtubers. Sem dúvida que, para quem está num processo de perda de peso ou melhoramento da dieta, a Alice é alguém que devem seguir porque é licenciada na área e porque nos dá dicas mesmo úteis. É bastante motivador, mesmo.

 

E pronto, este são os cinco canais de vlogs que estão no topo da minha lista. Há outro de que posso falar mais tarde, mas isso iria requerer uma parte dois e não sei até que ponto estão interessados em levar com mais uma dose do mesmo. No entanto, caso estejam interessados em saber mais sobre outros canais de vlogs, digam-me que eu dou mais sugestões!

 

24
Out18

#20 Carlota Isabel, mas o que vem a ser isto?

Apesar de ter sido um excelente dia, este dia não foi assim tão excelente. Não sei se sabem ou se isto se tornou uma regra institucional qualquer, mas às quartas-feiras eu, pelo menos, não tenho aulas durante a tarde. E isto é bom porque é a única tarde livre na qual consigo estudar e dedicar-me a 100% à escola, sendo que também é a quarta mais produtiva de toda a minha semana (contanto até com o fim de semana), até porque sei que se não fizer, nunca mais volto a fazer mais nada.

O problema é que hoje eu estou mesmo estourada, tenho imenso sono e, se eu pudesse, deitava-me na minha cama e tirava um cochilo (cochilo esse que bem precisava), só que isso trocaria as minhas rotinas (que já são poucas) e tiraria tempo precioso da minha semana (tempo esse que já é escasso). Portanto, tenho que lidar com aquele plano bem básico do - fazer um trabalho para amanhã (outro) e estudar para um teste sexta-feira (que a menos que ocorra um milagre, me vai correr pessimamente mal). Enfim desejem-me sorte nesta batalha, que eu bem preciso!

 

24
Out18

Tag | 50 Perguntas

Ora, tenho duas boas notícias para vocês durante esta manhã na qual muitos de vocês estão agora a começar a trabalhar ou já estão na escola, a não ser que sejam dondocas de Cascais ou da Foz e que pronto, a vossa profissão seja esbanjar dinheiro. Pronto, seja como for, se esse for o caso, estas duas notícias acabam por se aplicar a vocês. 

Hoje é quarta-feira caso ainda não tenham reparado (mas de certeza que se forem comuns mortais que andem nas lonas e precisem de trabalhar para sobreviver já se deram conta quando cortaram menos um dia no calendário para o sábado), o que significa que dois dias da semana já fora, o que é ótimo! A parte má é que pronto, ainda faltam mais dois, mas vá, vocês são fortes e conseguem (e com vocês incluo-me a mim, que estou neste momento a morrer consideravelmente). Ah pois, se és uma dondoca as notícias são ao contrário, primeiro a má e depois a boa, isto porque acho que ter os filhos em casa durante dois dias a chatear-te a cabeça e o marido que está disposto a cobrar-te atençaõ, fazendo com que sejas incapaz de ir esbanjar o resto do dinheiro no El Corte Inglés. Mas hey, na próxima semana volta tudo a acontecer, por isso anima-te!

Vá, acho que deu para perceber que isto foi todo um conjunto de piadinhas para alegrar a vossa quarta-feira e dado que isso não foi o que aconteceu até porque de piada ou só tenho a mania que tenho piada, trago-vos uma tag para a qual a nossa querida Maria me nomeou. Obrigada por te lembrares de mim, faz-me sentir importante (brincadeira, hoje ando demasiado brincalhona. Tão brincalhona ao ponto de fazer piadas com a palavra engraçosa). Mas pronto, como já devem estar cansados de me ouvir, então vamos lá à tag propriamente dita!

 

50 perguntas.png

 

1. O que mais odeias em ti?

Há muita coisa que eu odeio em mim, mas fisicamente talvez seja aquele pedaço de banha ao qual chamam de barriga, e psicológicamente é, sem dúvida, o meu feitio complicado.

 

2. Peso

Como já sabem, estou num processo complicado de perda de peso e, neste momento, estou a cerca de 6kg do objetivo, logo não vou dizer porque quero surpreender-vos e fazer um post todo sobre o assunto em causa. Portanto, ficarão no vácuo...

 

3. Se pudesses visitar qualquer lugar no mundo onde é que irias e por quê?

Provavelmente iria à Austrália, a Nova York ou talvez a Oslo. Adoro a realidade dos países nórdicos e cada vez mais me têm vindo a despertar interesse.

 

4. A última coisa que te fez chorar

Uma pancada de uma bola de basquetebol nos pontos... ai se eu pudesse matar aquela professora por me ter mandado para o meio do campo, deixando-me apenas a hipótese de, caso não fosse, estaria tramada...

 

5. Se pudesses voltar atrás no tempo, o que mudarias?

As minhas escolhas, pelo menos algumas. Eu sou daquelas pessoas que faz péssimas escolhas em T-U-D-O!

 

6. Eu não vou morrer sem…

Mostrar a todos os que nunca acreditaram que eu seria alguém, que eu era tão ou mais capaz que eles.

 

7. Quanto tempo levas para ficar pronta para sair?

Tudo isto depende muito do que eu tenho para fazer, de com quem vou sair e o que vou fazer. Obviamente que para ir sair com as amigas a meio da tarde, me começo a arranjar logo de manhã. É o que dá ser atrasa...

 

8. Último lugar que estiveste

Se com lugar querem dizer cidade, então foi provavelmente o Alentejo. Caso contrário, foi o Hospital (isto tirando a casa).

 

9. Comida favorita

Sem dúvida que a minha comida calórica favorita é pizza de extra-queijo e quanto a isso não há mais a dizer!

 

10. Comida que não comes de forma alguma

Peixe e pronto, acabou. Nunca na vida!

 

11. Música do momento

Snap Out of It dos Artic Monkeys.

 

12. Vivo perdendo…

Juízo... que era aquilo que devia ganhar neste momento.

 

13. Uma frase…

"Everyone you meet is a fighting battle you know nothing about. Be kind. Always", Noora Saetre for life!

 

14. Último concerto a que foste

Foi ao Marés Vivas, mas concerto a sério penso que o último foi o dos DAMA.

 

15. Última mensagem no whatsapp

"As melhoras"

 

16.  Última vez que te stressaste

Eu passo a vida stressada, eu nasci stressada. Enfim, mesmo à la criatura.

 

17. Tira uma selfie e mostra 

Vocês bem queriam, mas ele não tira!

 

18. Uma música com a palavra AMOR

Não precisa de ser necessariamente escrita, mas se tivesse que escolher era Sweet Child O' Mine dos Guns N' Roses.

 

19. O que é feio, mas que tu achas bonito?

Os meus ex-namorados. É impressionante, ninguém os acha bonitos, apenas eu.

 

20. Mostra a última foto do teu instagram

Vocês bem que queriam vê-la, mas isso não vai acontecer por agora... (sim, pode ser que em breve eu faça uma face revealwe never know...)

 

21. Uma frase que a tua mãe diz sempre

"É sempre a mesma coisa, Carlota! Até irrita! Sai-me da frente!"

 

22. Eu estou...

Com falta de roupa e de tempo... tenho que ver se trato desse assunto...

 

23. Eu sou...

Muito descarada podemos dizer, é acho seguro dizer isso. Como diz a Helena Coelho e com muita razão "Sem vergonha nasci eu"

 

24. Eu quero...

Ir às compras, preciso de collants, de calças, de saias, de vestidos, mas no meio disso tudo e, não sendo menos importante, preciso de maquilhagem nova!

 

25. Ser amigo é...

Estar sempre lá e fazer a amiga passar vergonhas inimagináveis que a acabam por fazer ter as melhores experiências da vida dela.

 

26. Quando morreres...

Já não acordo, daaa

 

27. Um livro

Ou "O Fim da Inocência" ou "DUFF", sem dúvida alguma.

 

28. Um filme

Risky Business ou Clube dos Poetas Mortos (decisão difícil, já que Baby Driver também bate forte cá dentro)

 

29. Uma meta a cumprir este ano

Tirar boas notas e sobreviver sem ter um esgotamento nervoso. Obrigado, Amén.

 

30. Queria ser uma formiga para…

Eu não queria ser uma formiga, portanto já foste. Odeio formigas, tenho medo de formigas, argghhh só de pensar!

 

31. Calças ou vestidos?

A poder escolher preferia calções ou saias, mas se tem mesmo que ser, provavelmente vestidos, dependendo do corte. Se for um corte que não me agrada, vamos lá à prisão de pernas aka calças!

 

32. O que te faz feliz na TPM?

Eu não sou uma criatura muito feliz na TPM, mas se me derem maquilhagem à pala ou pizza de extra queijo e chourição, sou um ser humano muito feliz.

 

33. Sê feliz ou...

Sê triste... sei lá! Não percebi esta pergunta...

 

34. Queria ser...

Rica, rica e... rica! Mentira, quer dizer, também era fixe, mas acima de tudo gostava de ser blogger e trabalhar na área, até porque acabaria por deixar de ser um trabalho, visto que me faria muito mais feliz e seria muito mais gratificante que qualquer outra profissão que eu pudesse ter.

 

35. Queria ter...

20 a Matemática A, mas por este andar vou-me ficar pelo 10 mesmo.

 

36. Se eu fosse homem (mulher)...

Trocava de sexo. Gosto mesmo, mesmo muito de ser mulher e não trocava por nada (nem naqueles dias em que o período incomoda horrores, nem aí)!

 

37. Uma pessoa que tens/queres conhecer pessoalmente

Provavelmente escolheria conhecer a minha alma gémea, cara metade, não interessa. Não sou daquelas que sonha em conhecer um famoso, preferia conhecer o desconhecido que vai acabar por completar a minha vida de um certo modo, num futuro que pode ser próxima ou mais longínquo (apesar de pensar que já cheguei a conhecer, mas isso aí nem comento porque não sou de imaginar e fazer fretes com essas coisas).

 

38. Cerveja é...

Epá, bebe-se. Bebestível, isso mesmo (eu sei que a palavra provavelmente não existe, mas fiquemos por aqui).

 

39. Na noite passada...

Adormeci relativamente cedo. É o que eu digo, uma pessoa tenta lutar mas chega àquela horinha e não dá mesmo, a fabrica fecha e depois só a meio da noite ou no outro dia de manhã!

 

40. Poderia ficar horas...

A ver séries, nomeadamente remakes de SKAM e séries do género. Adoro, adoro, adoro!

 

41. Uma careta...

A careta à qual chamo "bebé recém-nascido", consiste em ficar com a cara toca encorrilhada e os olhos todos fechados e esquisitos.

 

42. O teu lema

Viver a correr para aos quarenta morrer. Não questionem, aprendi-o do meu pai e assim ficou. O que significa? Isso é uma história para outra altura!

 

43. Morres de medo de...

Bichos e insetos no seu geral. Odeiooo!

 

44. Darias tudo para...

Saber o que o futuro me reserva, gostava de saber algumas coisas. Por outro lado, perderia a piada, mas olhem #esloquehay

 

45. O teu maior defeito que é uma grande qualidade

O facto de reclamar muito. É um defeito, mas ao mesmo tempo uma qualidade. O facto de eu não ter o filtro deixa-me em situações complicadas, mas ao mesmo tempo abre-me outras portas. Por exemplo, nunca ninguém me ficou a dever dinheiro!

 

46. A tua maior qualidade que é um defeito

A minha habilidade para o discurso. O que é bom, é bom na medida certa. O problema é que eu chego a um ponto em que sinto que tenho legitimidade de mandar postas de pescada acerca de variados temas e, muitas vezes, ponho o pé na argola. Maior parte das vezes não é intencionalmente, simplesmente acontece...os peixes morrem pela boca e as Carlotas também.

 

47. Uma blogger que tu admiras e 3 qualidades dela

Eu poderia falar da amiga Sofia, mas como vocês já estão cansados de saber o que admiro nela, vou inovar. Outra blogger que eu admiro imenso é a Mariana. Apesar de não a conhecer muito bem, os posts dela, a maneira de ela comunicar... mostram que ela é uma pessoa humilde, com caráter e, acima de tudo muito genuína. Nota-se que faz o que faz porque gosta, não porque está atrás daquela fama fácil, sabem? Merece todo o reconhecimento que tem vindo a ter, sem dúvida um modelo a seguir.

 

48. Que horas são?

Ora, neste momento são 11:15 do dia 20 de outubro (as maravilhas da internet a fazer a sua magia)

 

49. 5 palavras com a letra V

Epá, assim muito de repente penso em vlogs (Alice Trewinard cof cof), vinil (#hipstering #vintaging), Vilde (Skam fans all the way #skamportugal), viagens e Volvo (nem questionem, a sério).

 

50. Indique 5 pessoas para essa TAG!

Ora muito bem, lamento imenso por ter que vos fazer passar por esta agonia, mas vocês leram, portanto sabem que não tenho escolha! Portanto, nomeio a Inês, a Daniela, a Helena, o Gonçalo (que tem do conteúdo mais fixe que eu já li) e a Lara (que é nova na vizinhança, já agora bem-vinda!). Se não foram nomeados e querem responder, podem "roubar" a tag (mas identifiquem-me para eu também poder ir dar um saltinho ao vosso cantinho e ler as vossas respostas). Sim, porque sou boa pessoa e deixo-vos, mas só desta vez, está bem?! (gostaram deste tom à menina mimada das Bratz? Btw, quem é que se lembra das Bratz?)

23
Out18

Vamos falar sobre... maquilhagem

Ai a maquilhagem! Aquelas fotos exuberantes do Instagram com aquele olho poderoso, aquele tutorial da Helena Coelho ou da Rita Serrano que nos deixa a pensar "mas estas mulheres são o quê, caraças? Um poço de divindade?". 

Como sabem, eu sou uma amante nata de maquilhagem ao ponto de saber no meu interior que se entrar numa loja de maquilhagem, será o fim da saúde do meu cartão multibanco. Eu sei que se eu entro, eu vou levar qualquer coisa e vou-me arrepender mais à frente, mas ao mesmo tempo agradecer quando estiver bem de finanças outra vez pelas compras fantásticas que fiz.

Este fim de semana respondi à tag dos meus 10 segredos de maquilhagem, e uma das perguntas falava da minha opinião da maquilhagem. Eu deixei-a muito vaga, até porque senti que precisava de falar disto abertamente num post, dando completa atenção ao tópico, para não cansar as pessoas com o testamento de resposta, mas também porque a temática merece o seu destaque.

Como qualquer questão relativa ao mundo da Moda e da Beleza, é algo polémico. O uso de maquilhagem é encarado por muitos como uma forma de mascarar a insegurança e uma demonstração do quão somos incapazes de aceitar quem somos.

Recentemente, eu e a Sofia tivemos uma conversa acerca do tema e chegámos à conclusão que temos visões acerca do assunto bastante semelhantes, senão iguais mesmo. Ela até chegou a fazer um post muito interessante sobre a visão dela pegando em fragmentos de conversas com as amigas (se estiverem interessados, o que acredito que estejam, é só clicar aqui), mas hoje eu estou aqui para explorar outros pontos que tenho vindo a conhecer ao longo dos tempos.

Para o melhor ou para o pior, dependendo do ponto de vista, a maquilhagem faz parte de qualquer pessoa e está no nosso dia a dia, independentemente de serem consumidores ou consumidoras desta indústria, ou de serem contra ou a favor do seu uso, ou até mesmo do próprio sexo, está connosco e sempre estará. Todos temos a mãe, a irmã, a prima, a tia, a sobrinha, a nora, a sogra, a amiga, a vizinha, a colega de trabalho ou a senhora que nos serve o café cada vez que vamos tomá-lo fora, que usa maquilhagem, sendo ela subtil ou full glam mesmo dando aquele CHEGUEI bem básico. 

A maquilhagem pode ser utilizada para realmente esconder marcas, para esconder inseguranças e até problemas de autoestima, e sabem que mais? Qual é o problema disso? Vocês gostam das olheiras de panda que têm? Sentem-se confortáveis com elas? Se sim, fico muito feliz por vocês, eu sofro delas e não gosto lá muito (ainda que não seja o exemplo da insegurança em pessoa neste aspeto). Agora, mas se eu posso ficar mais satisfeita quando olho ao espelho e ser mais feliz ao melhorar-me, que pode haver de errado com isso? Quê, agora não posso querer ser melhor ou pelo menos sentir-me mais feliz com a minha aparência porque estou a tentar esconder-me por trás de um montão de químicos? 

Considero que temos que nos sentir bem na nossa pele, isso vem acima de tudo. O princípio de que usar maquilhagem porque temos vergonha da nossa aparência é, deveras um princípio não muito correto, até porque devemos aceitar quem somos. Ainda assim não sou contra, porque se torna uma pessoa mais segura de si mesma (até porque realmente é assim que qualquer mulher se sente com aquele batom vermelho mesmo ali podendo - poderosa). Aceita a pessoa que somos é todo um processo extenso e cheio de altos e baixos, demora algum tempo, e ainda que seja uma fase necessária no processo de autoestima, não devemos esquecer que durante esse processo a pessoa está a sofrer, porque não ajudar.

Acima de tudo, a maquilhagem hoje em dia é muito mais que um meio de nos tornar mais "bonitas" ou mais "poderosas" ou até mesmo mais "girboss". É uma forma de nos exprimirmos, é como um monte de tintas e pincéis que pintam a tela em branco que é a nossa cara.

Recentemente deparei-me com rapazes que usavam maquilhagem e confesso ter achado um pouco estranho ao princípio, mas depois olhei melhor para o assunto e cheguei à conclusão que, se a maquilhagem é uma forma de nos exprimirmos, e todos os seres humanos têm o direito de se exprimir, porque é que raio os rapazes não iriam poder utilizar maquilhagem? Ainda é um campo com portas por abrir? É. Ainda há muito preconceito? Sim, mas se formos a ver também há preconceito com a maquilhagem no geral, portanto não é só a questão de quem a usa, mas sim a sua existência.

Tal como já falei sobre isto com a Sofia, na minha turma já tivemos uma conversa casual que veio ao de cima por mero acaso, acerca desta temática e durante essa conversa uma colega de turma disse-me que eu nem precisava porque tinha uma pele demasiado boa. Mas a questão é, e se eu simplesmente gosto de me maquilhar porque lá está, é um gosto pessoal? Eu preciso de ter borbulhas na cara para me maquilhar, preciso de ter um conjunto de imperfeições para me maquilhar, aliás há um número exato que me diga se posso ou não maquilhar-me? 

Com isto, eu sou a favor do uso de maquilhagem. Para um boost de confiança para quem dele precisa, para um sorriso de quem o faz porque simplesmente é algo que adora, para aqueles que a utilizam como um meio de expressão e até para aqueles que precisam dela no seu dia a dia (não nos esqueçamos que Youtubers, apresentadores de televisão, atores, cantores e etc e afins, precisam de maquilhagem para sobressair nas ofuscantes luzes que apontam diretamente para eles e faz com que não sejam notados em câmara de forma correta.

Agora, quero também abrir um parentesis relativamente a tudo o que disse anteriromente. Posso concordar no uso da maquilhagem para pessoas com problemas de autoestima, mas não acho nada saudável quando se torna numa obcessão e num problema de dependência. Penso que independentemente de tudo, temos que saber olhar para nós sem maquilhagem, é importante sentirmo-nos melhores connosco, mas não podemos tornar-nos dependentes demais do veículo que nos faz sentir dessa forma. Lá está, é um veículo, não parte do nosso corpo. Se fosse suposto não termos a mínima falha, teríamos nascido assim.

Acima de tudo o resto que disse, devo dizer que apesar de o iluminador realçar e chamar à atenção, o melhor iluminador que temos à disposição é o nosso sorriso.

Pág. 1/3

Pesquisar

Sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D