Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chavena de Chá das Cinco

Uma chávena de chá, um prato com biscoitos e conversas intermináveis

Chavena de Chá das Cinco

Uma chávena de chá, um prato com biscoitos e conversas intermináveis

22
Jun18

As peças que me chamaram à atenção

Carlota

Época de saldos. Descontos, promoções, artigos lindos e oportunidades magníficas. A altura do ano em que todos os consumidores compulsivos invadem as lojas e compram, compram, maravilham-se e... compram? E eu, minha gente, eu sou uma shoppaholic admitida. Por essa mesma razão, e perante a necessidade urgente e o cativeiro no qual estive graças ao facto de ter descoberto que o dinheiro não é infinito, não aguentei mais e deixei-me ir um bocadinho. Não comprei muito, mas confesso que já lá fui duas vezes - e foram as duas no início desta semana.

Portanto, perante a minha viagem a algumas lojas, eu decidi que estava na altura de partilhar aquilo que adquiri e aquilo que ainda vou adquirir, mas que como caça descontos que sou, ainda não comprei porque estou à espera que baixe um pouco mais ainda. Assim, cá vamos nós!

 

fato de banho riscas.jpg

 Tezenis22,90€

 

Quando fui à Tezenis no outro dia à procura de um fato de banho para iniciar a época balnear (e já iniciei a minha, já estou a ficar bem morenita), decidi ir à Tezenis porque tinha visto no site uns muito giros (e os vídeos da Sofia BBeauty também dão aquele hint básico) e também porque todas as outras lojas acabavam por ser ridiculamente caras (talvez seja mentira, eu é que pronto, sou forreta) e não me davam aquela sustentação ao peito de que necessito devido ao meu problema.

Acabei por experimentar este, que é muito giro e nas minhas cores favoritas, e que on top of that traz uma espécie de soutien imbutido, o que acaba por me dar o suporte de que necessito. Já utilizei e nunca me senti tão confortável, o material é ótimo (apesar de por dentro ter ficado meio amarelo, mas era impercetível até à lavagem) e as riscas quebram um pouco a minha figura, que era o que eu pretendia.

 

vestido folhos.jpg

 Tezenis14,90€

 

Quando estava prestes a entrar no provador para experimentar toda a roupa de banho que tinha em mãos (porque eu nunca fico bem numa só), acabei por avistar isto e fui a correr e colocar o vestido no monte que ia levar para dentro dos provadores. Acabei por trazê-lo também e não me arrependo nada.

Adoro o facto de este vestido ser cruzado nas costas porque fica extremamente bonito. O lado bom que é um vestido versátil porque apesar de gritar praia, pode ser utilizado para uma saída naqueles bares da praia. Podem utilizar um fato de banho, uma t-shirt branca ou até mesmo sem nada se por acaso se sentirem confortáveis (eu gosto de ver). Existe também em preto, se estiverem interessadas.

 

camisa de noite.jpg

 Oysho15,99€

 

Há já algum tempo andei a cobiçar camisas de noite do género desta, acetinadas e bem...bonitas. Simplesmente não a comprei porque não havia em stock na loja a que eu fui. No entanto, durante esta época de saldos pretendo adquiri-la porque é simplesmente a coisa mais linda e sofisticada que eu poderia desejar.

 

blazer.jpg

 H&M29,99 (?)

 

Este blazer foi o achado dos achados, porque apesar de o site o avaliar como 29,99€, ele custou-me apenas 7,99€, o que são 22€ a menos, minha gente! E para a qualidade dele, foi como se não me tivesse custado praticamente nada. O verdadeiro Negócio da China, deixem que vos diga.

Eu adoro blazers, acho-os super clássicos e cada vez mais desejo introduzi-los nos meus looks do quotidiano.

 

colete.jpg

 Zara29,99€

 

Este colete que é uma espécie de vestido está definitivamente na minha wishlist. Vou esperar que o preço dele baixe um pouquinho e vou apostar na Placard, para ver se gasto menos do dinheiro que tenho de parte. Eu acho-o tão giro e tão clássico... derreto-me!

E praticamente esta é a minha wishlist e os poucos (por agora) artigos que adquiri. O mais natural é, como eu ainda não vi grande parte dos saldos, juntar mais elementos à lista.

 

21
Jun18

O Verão ficou doente

Carlota

Verão. Praia. Piscina. Sol. Calor. Férias. Eh... não mais.

Se antes uma pessoa ia à praia e à piscina numa boa, se tentava bronzear-se acabando sempre com as costas a parecer um camarão, então isso é capaz de já não acontecer mais.

Pode haver várias explicações para este fenómeno. Talvez o Verão tenha ficado doente. Pode ter apanhado uma doença crónica, ou passageira, ou então está em coma.

Por outro lado, isso não me convence lá muito. Caso contrário até a Primavera teria aparecido para o substituir, mas penso que isso não aconteceu porque também ela não apareceu no tempo dela.

Coitado do Inverno... o tempo até pode estar abafado, porque é bem verdade. Agora, ele é que praticamente anda a tentar fazer algum tempo qualquer - a chuva, por exemplo.

No entanto, as estações do ano terem ficado doentes não me convence lá muito. Também não acho que emigraram, tenho bastantes dúvidas acerca disso. Ainda assim, consigo ver outro motivo - os temerosos e desgastantes exames nacionais.

A Primavera, como reprovou no ano passado as duas fases, tirou todo o tempo que lhe competia para ir estudar para o exame de Português - que segundo o que ouvi foi a anedota mais ridícula na História dos Exames - (tenho suspeitas que ainda não foi desta que passou). Mas sem a Primavera, ainda que para muito pesar meu, a gente sobrevive. Sem Verão? Vou morrer ali ao canto, ok?

Eu acho que o Verão pensou assim "Já que tenho que ficar em casa a estudar intensivamente e não posso usufruir do sol e do calor, então mais ninguém pode!". Sempre egoísta, aquele Verão, nunca muda. Lembro-me que enquanto estudei para os exames ano passado estava um calor abrazador, mas no dia em que os fiz, estava muito incoberto e ficou assim durante uma semana inteira. Talvez seja dos exames. É mais credível.

De qualquer modo, boa sorte a todos aqueles que vão ter exames (e se ainda servir de alguma coisa àqueles que estão a fazer hoje, porque neste momento faz-se exame de Física e Química A, pelo menos). Quanto aos que já fizeram algum exame, espero que vos tenha corrido bem.

E quanto ao Verão? Espero que ele volte depois dos exames nacionais, mas não em força, caso contrário fico com problemas para respirar.

21
Jun18

Obrigada

Carlota

Olá!

Decidi passar aqui para demonstrar a minha felicidade ao atingir o maior número de visualizações que alguma vez tive.

captura 21.06.18.png

 O blog ontem atingiu estes resultados, tendo vindo de quase lado nenhum. Fico muito contente que tenham visitado e espero que tenham gostado do que encontraram por cá.

Serão sempre bem-vindos para vir tomar um cházinho comigo 

E por agora, só vos tenho a dizer muito obrigada.

20
Jun18

As 10 músicas do meu Verão

Carlota

Olá!

Antes de começar este post, quero agradecer ao Sapo por me ter destacado ontem (ler aqui). Apesar de não ter sido o meu primeiro destaque, fico extremamente feliz pela Equipa ter reconhecido um post da minha autoria como merecedor de tal atenção. Por isso, um grande obrigada à Equipa do Sapo Blogs e também a todos os bloggers que vieram dar o seu feedback na caixa de comentários (que eu já responderei com todo o gosto).

Agora, entrando no tema que me traz aqui. Como já toda a gente sabe, o Verão está mesmo aqui e a Primavera está a queimar os seus últimos cartuxos. Amanhã, entramos na estação mais quente do ano, que é sinónimo de calor, férias e descanso.

Como a amante de música declarada que eu sou, decidi trazer-vos um conjunto de músicas que despertam em mim a essência do Verão, e que por isso, me fazem senti-lo à flor da pele.

Poderão notar diferentes estilos de música, de diferentes épocas aqui presentes. Mas vamos lá ver se aqui alguém se identifica com a minha eleição de músicas.

 

 Esta música passa-me uma vibe tão boa. Deixa-me super feliz e animada, o que é algo que marca o meu humor nesta altura do ano. Quer dizer, tenho dias. 

 

 Eu adoro esta música do Shawn. Eu acho-a tão diferente das outras que ele tem, esta é tão chill que me lembra aquelas noites calmas perto do Rio a beber aquele copo de vinho básico (isto é o que imagino, porque eu não sou grande fã de vinho mas pronto).

 

 Música pouco conhecida de uma miúda de 13 anos pouco conhecida (pelo menos em Portugal). É da Annie Leblanc, que integra o canal de Youtube "Bratayley" que retrata a vida de uma família a partir dos seus vlogs diários. É também atriz para algumas séries do canal de Youtube "Brat". Eu adoro esta música, lembra-me aqueles passeios pelo centro da cidade que dou com boa companhia.

 

 Esta música de uma banda tão antiga - infância da geração 00's. Acho que a melodia e a letra dizem tudo. É um paraíso de verão.

 

 Descobri esta música muito tarde para fazer parte da playlist de verão de ano passado, por isso introduzo-a agora. Esta música dá-me uma vontade de dançar quase incontrolável, e eu adoro toda a vibe do French Montana, dá-me aquele chill and have fun feeling.

 

 Tal como a música anterior, só comecei a levar uma injeção na rádio de "Baby I Won't" tarde demais para inclui-la na minha playlist de verão. No entanto, faço questão de a incluir este ano. Não sei porquê, mas ritmos latinos fazem-me pensar no verão. Sou a única?

 

 Esta aqui é antiguita e passava numa novela da SIC da qual não me lembro do nome, mas sempre a achei engraçadita. Lembra-me aqueles amores de verão irreais, mas dos quais toda a gente fala.

 

 Esta música dá-me aquele surf feel. Eu penso sempre em surfistas cada vez que ouço esta música. Gosto muito do Richie Campbell (tanto que o vou ver ao vivo estas férias), só há um problema - não percebo muito do que ele diz. Eu geralmente percebo todas as letras de músicas que estejam em inglês, mas o Richie é... não consigo simplesmente.

De qualquer forma, e não desfazendo, acho que o género dele é super fixe. Reggae people!

 

 

 Acerca destas duas últimas músicas, vou aproveitar para me pronunciar um pouco sobre o Mundial, já que ainda não o fim propriamente.

Estas duas músicas, a primeira do Euro 2016, a segunda a música oficial da Seleção Portuguesa, despertam em mim aquele patriotismo que se esconde em mim e emerge de dois em dois anos.

Nunca acreditei que Portugal tivesse a capacidade de ganhar o Euro, mas ainda assim a Seleção surpreendeu-me, e com a colaboração de todos, Portugal sagrou-se campeão europeu de futebol, para grande orgulho nacional.

Agora, em pleno Mundial da Rússia, e sendo que ganhou hoje mesmo o jogo contra Marrocos, acredito em Portugal. Não acredito que irá à final (apesar de lá no fundo ter aquela esperança), mas sei que certamente jogará o suficiente para regressar a casa com orgulho. 

Acerca das músicas em si, já toda a gente entende o significado da primeira. Portugal mereceu ser campeão europeu e assim o foi, esta música ficará para a História (pelo menos enquanto a minha geração viver). 

Focando-me na segunda música... temos um Shawn Mendes a honrar as suas raízes portuguesas e a torcer pelo país que também carrega consigo, com algo inédito - cantando em português. Pelos vistos, ele está a aprender o idioma, e ainda que a pronúncia não seja 100% correta, temos que apreciar o esforço e a dedicação que mostrou.

Mas deixando o Mundial para outro post, dou por concluída a minha playlist de verão, que acabará por sofrer alterações no correr destes três meses que prometem ser os melhores de sempre (digo isto todos os anos, parece impossível. Mas no próximo ano sei que não direi, tenho a certeza absoluta disso).

 

16
Jun18

Tag | Completando a frase...

Carlota

Então, hoje trago algo diferente, que confesso ser um dos meus posts favoritos de fazer e de ver, são simples, naturais, nada forçados e sempre com algum conteúdo. É sempre bom deixar as pessoas conhecerem um pouco mais de nós, não é verdade?

Assim, agradeço imenso à Sofia por me ter nomeado para responder à Tag "Completando a frase", que como o próprio nome indica é para completar frases.

Vamos lá ver em que é que isto dá, então!

 

1. Sou muito... sarcástica. Não tenho limites. Sou sarcástica com quem for, nas situações mais estúpidas e inapropriadas.

2. Não suporto... que me digam aquilo que tenho que fazer. Detesto sentir-me controlada, gosto de ter o máximo de controlo sobre a minha vida e as minhas decisões.

3. Eu nunca... tive uma relação que durasse mais que três meses. Digamos que os meus relacionamentos são um tanto ou quanto remotos. Vai e volta, you know?

4. Eu já... fiquei pendurada num penhasco. Foi na viagem de finalistas do 9º ano, acho que já dá para entender a minha aversão à natureza.

5. Quando criança... adorava esconder-me no meio das roupas. Os meus pais davam em loucos porque depois não me encontravam, e como eu via mal, nunca os encontrava.

6. Nesse exato momento... estou sentada na secretária, a escrever este post e a ver o jogo da Argentina e da Islândia. Está renhido, estou a gostar!

7. Eu morro de medo... de insetos. Eu simplesmente não suporto nenhum tipo de insetos. Moscas. Formigas. Mosquitos. Vespas. Abelhas. Tudo!

8. Eu sempre gostei de... ginástica artística. No entanto, em criança era muito medrosa, e uma autêntica bola de berlim, logo tudo o que eu fazia não era lá muito gracioso. Almost still the same.

9. Se eu pudesse... nunca teria permitido que certas pessoas ganhassem tanta importância na minha vida.

10. Fico feliz quando... entro nos blogs e leio os posts dos restantes bloggers, e também quando vejo os comentários que me deixam. Adoro desenvolver conversas com vocês, são pessoas interessantes, com as quais me agrada interagir pois são capazes de manter uma conversa.

11. Se pudesse voltar no tempo... teria respondido corretamente às perguntas do teste, porque como já fiz a correção, tiro 20 na boa. Eu sei, infantil. No entanto, é uma boa ideia.

12. Adoro... estar com as minhas amigas. Quando a squad se reúne eu fico feliz por passar tempo com elas. Por outro lado também gosto de receber mensagem de pessoas que para me importam.

13. Quero muito... ter uma média alta o suficiente para entrar na Faculdade que desejo (same as you, Sofia).

14. Eu preciso... de arrumar o meu quarto, o problema é que eu não quero.

15. Não gosto... de quem me faz sentir desconfortável ou pura e simplesmente, mal.

 

Bem, eu vou continuar a ver o jogo rodeada de lenços de papel (estou super doente), que está super interessante e eu já tenho as minhas previsões. Espero que tenham gostado desta tag e que me tenham ficado a conhecer melhor.

Ah! Não vou nomear ninguém, permito que cada um escolha se quer ou não responder. Mas vá, vou ver o jogo do Messi e do Dybala, bye!

16
Jun18

Continuação da saga da secretária...

Carlota

Olá!

Posso finalmente dizer que estou de férias e que o 10º ano está lá atrás e agora é pô-lo para trás das costas. O que aconteceu, aconteceu e pronto, não e vou martirizar com nada relacionado com o assunto. Exceto com um facto um tanto ou quanto doloroso que, infelizmente, não é possível ignorar.

Anteriormente falei-vos do caos em que a minha secretária se encontra. Ela já está melhorzinha, o problema agora é outro - os livros na secretária e o armário onde tudo está "guardado" (e com isto leia-se metido para lá à sorte). E agora dizem-me "Deixa lá isso da mão, Carlota! Fechas a porta do armário e está resolvido". Eh... quem dera que assim fosse.

O meu armário é constituido por cubos, cubos esses que não têm portas, logo acho que podem calcular o quão os tenho que arrumar.

E com esta tarefa sei que demorarei dias e dias a fio, porque tenho que selecionar e separar os documentos, arquivar aquilo que for de se aproveitar, armazenar livros e arquivos no sótão... damn it, não sei o que odeio mais, acabar as aulas e ter que arrumar ou ter que arrumar enquanto estou em aulas.

Esta saga promete...

06
Jun18

A minha secretária encontra-se num verdadeiro caos

Carlota

Folhas por todos os lados. Fotocópias. Fichas. Documentos. Resumos. Capas de arquivo. Cadernos. Computador. Fones. Livros. Canetas. Comprimidos Trifene (wtf? Como é que isso veio aqui parar?"). Telemóvel. Marcadores. Borracha. Lápis. Corretor. Livros. Lenços. Panos de óculos. Chaves. 

Enfim, toda uma lista de materiais em cima de uma secretária que já não vê a luz da limpeza desde semana passada e que mais parece um aterro que uma secretária. Está tão cheia que não sei para onde me virar. A roupa desarrumada está em cima da cama, porque antes estava em cima da cadeira e eu tive preguiça em arrumar e urgência em estudar e trabalhar. Ainda assim, estudo aqui só daquele que dá sono e eu vim aqui numa tentativa falhada de não adormecer, ainda que esteja praticamente a adormecer por cima do teclado.

Acho que a única solução é tomar um duche porque algo me diz que vou morrer de sono e colapsar em cima da mesa, babando todos e quaisquer apontamentos que estejam em vista. E o pior, é que logo hoje, o sol decidiu brilhar e entrar pela janela do meu quarto, o que só traz ainda mais sono.

Preciso de um banho. Definitavamente. Preciso de um banho.

05
Jun18

Adoro fazer textos de opinião

Carlota

E é que adoro mesmo! São o tipo de textos mais fáceis para mim, talvez porque mal começo a escrever nunca mais consigo parar. Claro que, na situação de avaliação, mais de metade do texto acabo riscado e reescrito e riscado e reescrito...

O certo é que o meu trabalho de Português envolve a escrita de um texto de opinião acerca de um tema designado para cada aluno, no entanto, este também envolve a elaboração de um PowerPoint acerca do tema, pois o texto serve apenas como guia para a apresentação.

E é assim que se destrói a felicidade de uma aluna. Detesto PowerPoint's. Detesto elaborá-los, apresentá-los, ou recorrer a eles. Acho que são demasiado... elogiados ou que lhes dão demasiada importância (reparem na minha tentativa de justificação para não gostar do PowerPoint).

Enfim, agora tenho que ir escrever um texto de opinião sobre um tema, não fazendo a mínima ideia sobre o que fazer desse tema, ou como o moldar e transformar numa boa apresentação. É o que temos.

Vamos lá ver no que isto dá.

04
Jun18

5 Coisas que aprendi no Secundário

Carlota

Olá! 

Sendo hoje um bela de uma segunda-feira (deu para sentir o sarcasmo? Não? Ok...), não por ser o início de uma nova semana, mas por ter sido dia de teste que me correu às mil maravilhas (claro, é que foi mesmo isso que aconteceu...) e ontem eu ter cometido o erro de pintar o cabelo (que me ficou a matar, literalmente), e claro ter que passar por aquele momento em que alguém muda de visual e chega à escola, acabando por ter todos em seu redor a mandar postas de pescada. Enfim, foi deveras um bom dia! Não podia ter corrido melhor!

Continuando, visto que esta semana começou da melhor maneira possível (só que não), decidi trazer um post que partilhe as cinco coisas que eu aprendi neste meu 10º ano.

 

1. A verdade das visitas de estudo

Até ao 9º ano, cada vez que ouvia falar nas palavras "visita de estudo" ficava com um sorriso radiante desenhado no rosto. Era uma grande satisfação para mim, porque a verdade é que significava menos aulas e mais diversão.

O 10º ano provou-me precisamente o contrário. Visitas de estudo são significado de perder quarta-feira, o que não é assim nada de tão transcendente porque só tenho aulas de manhã (e assim será até ao 12º ano, já que é política da escola que frequento), mas em contrapartida tenho que fazer trabalhos sobre a visita de estudo e aturar a outra turma, que é um sonho (ironia alert...).

Assim, visitas de estudo passaram a ser sinónimo de "Fogo, mais trabalho para mim! Eu não posso ter descanso, pois não?".

 

2. Mudar a data dos testes nem sempre é bom

É verdade, no Básico cada vez que convenciamos os professores a mudar a data dos testes costumávamos ficar muito mais aliviados. Não no Secundário.

É certo que mudamos sempre os testes para quando nos é benéfico, mas ainda assim, embora aquela semana nos vá saber muito melhor porque temos menos carga em cima, mais à frente nós vemo-nos sempre apertados porque surge sempre aquela ficha ou aquela apresentação relâmpago e pronto, eis uma boa forma de estragar a paz de um aluno.

 

3. Os mitos contados no Básico são falsos

"Brincam agora? Mas quando chegarem ao Secundário vocês vão ver! Os professores não vão estar cá a repetir definições, apanhaste muito que bem, não apanhaste desenrasca-te!". Frases destas e do género são aquilo que ouvi desde que entrei no 7º ano, todos os dias a toda a hora. A parte engraçada é que parecia tudo tão real que uma pessoa até acreditava. Pois, eu desminto tudo.

O Secundário é aquela fase em que em parte os professores se começam a casar demais para se preocupar com as coisas que nos irritava que os professores do Básico estivessem sempre em cima de. O que é completamente na boa, pelo menos para mim!

Mas não se preocupem, porque estes professores dizem o mesmo dos da Faculdade. Agora que penso, será que estão todos combinados para nos induzir em falsas expectativas e criarem-nos traumas muito antes de nos depararmos com a dita situação?

 

4. A maturidade dos alunos deixa a desejar

E com isto incluo-me no grupo, isto porque não sou mais que os meus colegas. Apesar de a expectativa relativamente ao nosso comportamento já ser mais elevada, a nossa maturidade é algo um tanto ou quanto... diferente.

Sucede-se que parece que ficamos mais imaturos, pelo menos foi aquilo que experienciei. O comportamento e atitudes de um aluno de Secundário, ainda que pareçam algo promissor no início, é semelhante ao estado do tempo nos últimos tempos. A gente bem se levanta com sol e um dia muito bonito, e do nada começa a chover torrencialmente e até a trovejar. 

 

5. As duas últimas semanas de aulas não são deixar andar

Pelo contrário. No Secundário, ainda se dá matéria e ainda se é infeliz o suficiente para ter trabalhos para apresentar de última hora, e não estou a exagerar. Recebi um trabalho para amanhã hoje, o que vale é que eu já tinha um back-up caso acontecesse, e um teste (que felizmente é opcional) na última semana de aulas.

Enfim, definitavamente o conceito de 3º período faz-se fácil esfumou-se completamente e só ficaram aquelas memórias doces e nostálgicas de quando eu podia fazer o que quisesse por esta altura. Ai as saudades!

 

E pronto, estas foram basicamente as cinco coisas que me lembrei de por na lista sobre as coisas que este 10º ano me ensinou. 

Aproveito para desejar boa sorte a todos aqueles que vão fazer exame este ano, a todos os que se vão candidatar à Universidade, a todos os que vão agora para o Secundário e bem, boa sorte para os meus companheiros do 10º ano que ainda têm mais um semaninha depois desta e compreendem aquilo que enunciei por aqui.

 

03
Jun18

A vergonha de ter um blog

Carlota

Não sei se é vergonha ao certo, talvez seja alguma espécie de receio ou medo bizarro. Não posso dizer que o meu blog me envergonha. Quer dizer, há dias em que abro o blog em si e me mete um certo "nojo", não no sentido da sua existência, mas sendo eu a culpada por não se identificar comigo ou por ilustrar uma mensagem completamente diferente da que eu tinha em mente, ou mesmo até pelo meu próprio desleixo ao deixá-lo aí ao abandono durante não sei quanto tempo.

No entanto, penso que não há um único post publicado nesta espécie de caderno de pensamentos e projetos de pensamentos (nada de diários que isso lembra-me aquelas séries de televisão da Disney em que a personagem principal passa as temporadas todas a cantar e a dançar sobre os dois rapazes de quem gosta, namorando com um a temporada toda e acabando com o outro nos últimos dois episódios) do qual eu sinta vergonha ou repulsa. Claro que há posts que hoje teria elaborado de forma diferente, ou porque achei que me expressei mal ou porque poderia ter sido mais clara usando outras palavras, ou até mesmo porque sinto que fui demasiado antipática quando tentei ser séria. Ainda assim, não me sinto mal acerca deles, caso contrário estariam declarados privados ou apagados.

Mas... caraças, há sempre um "mas", não é? Parece que nós não sabemos dizer as coisas sem por essas pequenas conjunções adversativas no meio, verdade? É, digamos que está na nossa natureza. Não sei se na natureza do ser humano ou na natureza do ser português. "Portugal esta a jogar bem com a Tunísia, mas depois desleixou-se na segunda parte"; "A filha da Maria Vaidosa é tão fofa, mas a mãe está a ser descuidada ao expô-la tanto"; "Aquele Camões até que escrevia bem, mas não percebo nada d'Os Lusíadas"; "A Megan Markle esta muito linda no casamento, mas dizem que já ia grávida. Faz sentido, já olhaste para a menina? Coitadinha, está um farrapo!" (atenção que não estou a dizer que concordo com todos exemplos, isto são apenas frases que apanhei de pessoas ali e aqui).

Enfim, indo ao ponto, eu não tenho vergonha de ter um blog, tão pouco das coisas que partilho aqui, mas confesso que se as pessoas que me conhecem e convivem comigo no dia a dia soubessem, eu morria de vergonha.

Acho que não sou a única blogger a sentir isto. Todo aquele medo de ser gozada ou de começarem a citar aquilo que escrevi no post mais recente, ou o facto de verem quem eu realmente sou sem filtros...

Para mim, ter um blog é algo muito íntimo que deve ser apenas partilhado com pessoas que fazem o mesmo no seu próprio cantinho ou que apreciem, compreendam e respeitem o conceito. Se os meus colegas de turma, por exemplo, descobrissem o que faço na Internet não sei como reagiria. Nem os meus amigos mais próximos sabem da existência deste blog, quanto mais meros colegas de turma pelos quais não sinto qualquer empatia e que conheço apenas há nove meses.

Assim, acho que nunca seria uma daquelas pessoas que iria expor-se na internet por esse mesmo motivo. Gosto do meu anonimato e penso que nunca dele sairei. Penso que me agrada o melhor dos dois mundos - partilhar o que eu quiser, mas mantendo a minha identidade em segredo. Quem me garante que nunca me encontrei na rua com alguém da blogosfera? Muito honestamente não posso dizer se sim ou se não, tal como essas pessoas não podem dizer que já me encontraram porque eu continuo a ser um mistério na cabeça delas.

Enfim, tudo isto para tentar dizer muito mas não sabendo como o fazer e dizendo pouco. Sinto orgulho no meu blog, caso contrário este já teria sido apagado. O que não sinto é confiança para partilhar-me e partilhá-lo com o mundo, ou o exemplar de mundo em que eu vivo.

 

Pesquisar

Sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D